segunda-feira, 1 de março de 2010

Dose reveladora














Eu não sou o tipo de mulher que vai para a guerra

que amola as facas

que corta e faz sangrar.



Eu sou o tipo de mulher que tem os curativos guardados na maleta de primeiros socorros

que tem um ombro amigo

uma palavra errada que acerta, uma palavra certa na hora errada

que tem um poema e/ou uma canção eternamente guardados no bolso, na mente e nos dedos.



Eu não sou o tipo de mulher que vai lutar até o fim

eu cavo o fim antes da derrocada

abandono o barco

e observo a partida com um olhar choroso e conformado.



Eu não sei qual tipo de mulher eu sou

nem sei se existem tipos

apenas somos, apenas sou...

alguém que não gosta de provar nada

quem quiser que prove se eu aprovar

e aprove se provar

caso não aprove

faça o favor de pegar seu rumo

e vê se não me amola!


3 comentários:

  1. Eu também não gosto de provar nada. " Somos quem podemos ser ".

    Gosteiiiii!

    =*

    ResponderExcluir